Em crise profissional: meu emprego não é o que eu imaginava

Padrão

Nesses últimos dias tenho entrado numa verdadeira crise profissional, dessas clássicas, sabem? Daquelas em que a pessoa encontra-se totalmente desacreditada sobre a profissão que escolheu.

Não sei dizer com muita precisão sobre o momento em que toda essa crise começou… No início, quando tinha acabado de abrir meu próprio negócio em sociedade com minha amiga, estava super empolgada. A possibilidade de criar nossos trabalhos de maneira criativa sem nos prendermos a opiniões de chefes parecia bastante promissora!

Eu e minha sócia quando havíamos acabado de abrir nosso escritório

Eu e minha sócia quando havíamos acabado de abrir nosso escritório

Mas, como já era de se esperar, não foi nada fácil. Eu e minha sócia passamos a não ter mais que responder a patrões e chefes chatos com pouca imaginação, por outro lado, passamos a ter que responder aos clientes… E, bem, vamos dizer que o atendimento não é a parte favorita do meu trabalho. Basicamente, não sou muito boa em lidar com pessoas. Aos poucos as pequena decepções no trabalho foram se acumulando e a empolgação foi se acabando. Além disso, despesas como impostos altos, aluguel, condomínio, mensalidade do contador, conta de internet e telefone, tudo isso são coisas que vão pesando.

Como eu e minha sócia ficamos alguns anos após termos aberto nosso escritório: a empolgação foi se acabando

Como eu e minha sócia ficamos alguns anos após termos aberto nosso escritório: a empolgação foi se acabando e o desespero foi tomando conta

Confesso que no cenário atual estou pensando seriamente em mudar de profissão. Mas, sabe como é, bate aquele medo. Medo de se arrepender de mudar de profissão, medo de ter que começar tudo de novo, medo de tentar algo diferente e não dar certo, medo de desistir de algo em que investi muito tempo, energia e esforço.

(Obs.: Pensando assim percebi que o ato de mudar de carreira se parece muito com o que dizem sobre o ato de terminar relacionamentos: algo muito difícil e doloroso.)

Não sei se é apenas uma fase. Tenho notado que existe muita gente como eu que também está nesse tipo de crise profissional. E vocês, já passaram por algo assim?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *